Unifeob adota o ensino por competências

Instituição muda o projeto pedagógico para que os estudantes se desenvolvam de forma integral e adquiram, além de conhecimentos técnicos, habilidades comportamentais

SHARE
, / 34 0

Cursos organizados em módulos temáticos e uso de metodologias ativas: alunos se tornaram protagonistas do processo de ensino e aprendizagem

Todas as instituições de ensino superior – e praticamente todos os estudantes – já perceberam que o diploma deixou de ser uma garantia de empregabilidade.

Para enfrentar os desafios contemporâneos, o profissional deste século precisa, além de conhecimentos, desenvolver habilidades socioemocionais. Os educadores estão conscientes da necessidade de mudança. Mas será que todos estão repensando sua forma de atuação?

No Unifeob, centro universitário localizado em São João da Boa Vista (SP), essa preocupação está presente desde 2012, quando a instituição assumiu o desafio de criar um novo projeto pedagógico.

Seu objetivo era permitir aos estudantes o desenvolvimento de suas potencialidades, o conhecimento de si e do mundo e o preparo para as novas exigências da sociedade. Para atingir essa meta, a instituição selecionou nove importantes competências atitudinais e passou a trabalhá-las por meio de situações-problema criadas durante as dinâmicas das aulas.

Reconhecendo a impossibilidade tanto de desenvolver como de avaliar a aquisição de tais habilidades no esquema tradicional de ensino, com os alunos sentados em suas carteiras copiando a matéria da lousa ou ouvindo passivamente seus mestres, a Unifeob despertou o corpo docente para uma nova forma de enxergar a educação.

Aos poucos, as metodologias ativas foram tomando espaço e diferenciando a sala de aula, conta o pró-reitor acadêmico da instituição, José Roberto Almeira Junqueira.

Atualmente, os cursos se organizam em módulos temáticos, nos quais unidades de estudos se complementam e, principalmente, criam contexto e significado para os estudantes. “Mais do que isso, essas unidades articuladas geram projetos integradores desenvolvidos, em todos os módulos do curso, por alunos com a mão na massa”, relata.

Buscando aprofundar o olhar do estudante para as habilidades socioemocionais, o Unifeob também criou o eixo de desenvolvimento para a vida, uma nova perspectiva de ensino-aprendizagem que considera igualmente os aspectos profissionais e pessoais.

O aprender a aprender, o exercício do raciocínio lógico e a convivência com a diversidade, para citar alguns temas, são trabalhados de forma transversal a todos os cursos, por meio de unidades de estudo desenvolvidas no ambiente de aprendizagem virtual. “Assim, na cidade que leva ‘boa vista’ até no nome, o Unifeob vai desbravando seu olhar sobre a educação do futuro, fazendo do presente seu próximo desafio a ser superado”, afirma Junqueira.

Leia também:

Instituição conta como foi o processo de adoção das metodologias ativas de ensino

Centro Universitário Celso Lisboa reinventa seu modelo de ensino

Autor

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN