Um filme na mão, várias ideias na cabeça

A partir da animação Rio, professores de educação infantil elaboram atividade multidisciplinar; trabalho será apresentado amanhã no IV Congresso de Práticas na Sala de Aula

SHARE
, / 655 0

Na música “Real in Rio”, abertura do filme Rio, de Carlos Saldanha, os compositores Sérgio Mendes e Carlinhos Brown exaltam aquelas características que são normalmente associadas à cidade: o calor e o sol, a beleza natural, a alegria das pessoas, os animais e, é claro, o samba.  A indicação da música ao Oscar 2012 na categoria melhor canção original suscitou nos docentes do Colégio Mater Dei a ideia de abordar diferentes temas com seus alunos de 3 a 5 anos, da educação infantil, a partir da animação.


Para quem ainda não assistiu ao filme, ele conta a história da arara azul Blu, espécie em extinção, que foi contrabandeada para os Estados Unidos. Lá o animal é adotado por Linda, que promete cuidar da ave para sempre. Após 15 anos, um ornitólogo brasileiro procura a garota para contar que Blu é o último macho da espécie e pede que ele vá ao Rio de Janeiro acasalar com a única arara azul fêmea ainda viva. No Brasil, as aves têm de enfrentar mais uma vez os contrabandistas de animais, enquanto o carnaval toma conta da cidade.


Lucila Cafaro, coordenadora da educação infantil do Colégio Mater Dei, conta que os professores trabalham todo ano com as crianças o tema carnaval. “Essa é uma atividade na qual as crianças estudam o que é o carnaval e criam sua própria escola de samba”, explica. O trabalho é multidisciplinar e envolve os professores de música, artes e inglês. Nas aulas de música, os alunos conheceram mais sobre a trilha sonora do filme e sobre a canção de Sérgio Mendes e Carlinhos Brown, que serviu de samba enredo para a escola de samba criada por eles. Além disso, treinaram as coreografias. Já nas aulas de artes, eles confeccionaram as fantasias e adereços.


O trabalho nas aulas de inglês foi posterior ao carnaval, quando os alunos passaram a estudar as aves e suas características. A partir das aves que apareceram no filme, eles pesquisaram o nome das raças, cor, tamanho, alimentação, entre outras particularidades. O estudo do vocabulário em inglês levou a escola a instalar comedouros de aves nas áreas externas da escola, onde os alunos puderam observar e analisar de perto o barulho das aves e seus movimentos. “De forma lúdica, envolvemos toda a escola em um trabalho”, comemora Lucila.

O trabalho será apresentado amanhã, dia 26, no IV Congresso de Práticas na Sala de Aula. O evento, que pretende reunir mais de 3 mil educadores das redes pública e particular, conta com a participação de 85 instituições e 262 trabalhos de todas as etapas da educação básica. Mais informações aqui.

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN