Udacity busca parceiros no ensino superior

Empresa mira as maiores e melhores instituições de ensino do Brasil

SHARE
, / 417 0

01

Fundada nos Estados Unidos há apenas cinco anos e já avaliada em US$ 1 bilhão, a Udacity planeja fechar parcerias com instituições brasileiras para divulgar seus cursos de formação profissional na área de tecnologia.

Os programas – ou nanodegrees, como se refere a empresa – são desenvolvidos com o suporte de grandes empresas do setor, como Google, Facebook, Amazon, Twitter e AT&T. Justamente por contar com a colaboração dessas companhias, os cursos conseguem trabalhar as habilidades mais demandadas no mercado – e que estão em falta, especialmente no Brasil, de acordo com Carlos Souza, diretor-geral da Udacity para a América Latina.

O executivo lembra que há em torno de 50 mil postos de trabalho abertos na área de tecnologia – os dados são da Brasscom, a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação – e a razão disso se deve a falhas na formação dos alunos. “Os estagiários saem com uma base teórica forte, mas não têm projetos para mostrar. Falta experiência prática”, comenta. Em conformidade com a visão do executivo, o número de alunos brasileiros cresceu consideravelmente na plataforma e esses devem se tornar o segundo maior público por nacionalidade até o final deste ano, só perdendo para os americanos. Além de traduzir os cursos para o português, a Udacity espera crescer com a ajuda de instituições de ensino superior. A Kroton é o primeiro parceiro e seus alunos receberam descontos para se matricularem nos programas. “Por enquanto estamos olhando para as maiores instituições, mas também vamos buscar as melhores”, revela.

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN