Estudantes vão desenvolver soluções inovadoras para o ensino superior

Hack Lab terá três dias de duração para os selecionados criarem alternativas para os obstáculos do setor

SHARE
, / 326 0
hackathons

                                                    As maratonas de programação costumam durar horas (foto: Shutterstock)

Empresas e indústrias dos mais variados setores têm recorrido às maratonas de programação com estudantes, mais conhecidas como hackathons, para desenvolver soluções para problemas reais.

A estratégia tem sido tão bem-sucedida que extrapolou o campo da programação. Hoje os hackathons também podem ser entendidos como maratonas de criatividade, um conceito muito mais amplo que se aplica a situações igualmente variadas.

Prova disso é o Hack Lab, que será realizado na 20ª edição do Fnesp, realizado pelo Semesp.  Durante três dias, 32 estudantes selecionados, divididos em 8 grupos de 4 alunos, vão se debruçar sobre os desafios do ensino superior brasileiro e pensar soluções para alguns deles.

Durante a realização do Fnesp, que ocorre entre 27 e 28 de setembro, eles vão prototipar suas ideias em um fab lab, receber mentoria e, no último dia, fazer uma apresentação (pitch, no jargão do universo empreendedor) ao público, que elegerá a equipe vencedora.

Leia também:

Profissionalização da gestão ainda é prioridade no setor

Artigos relacionados

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN