Melhores práticas de formação docente: conheça o bem-sucedido projeto do Instituto de Matemática da USP

Alunos do curso de Licenciatura em Matemática se unem a professores de escolas públicas para pensar em soluções para desafios educacionais

SHARE
, / 888 3

Muitos educadores criticam o fato de os cursos de Licenciatura serem muito teóricos e distantes da realidade. A falta de suporte aos professores em início de carreira é outro entrave à melhora da educação brasileira.

As professoras Barbara Corominas Valério e Daniela Mariz Silva Vieira, do Instituto de Matemática e Estatísticas (IME) da USP, conhecem muito bem esses desafios e foi pensando neles que elas desenvolveram o projeto Estágio: uma articulação entre formação inicial e continuada de professores, um dos vencedores do Prêmio Prof. Rubens Murillo Marques, concedido pela Fundação Carlos Chagas (FCC).

A iniciativa se destacou por conseguir articular os alunos da licenciatura com professores já formados, inscritos em programas de formação continuada. Juntos, eles trocam conhecimentos, refletem sobre a prática docente e, principalmente, buscam solucionar os desafios que encontram.

Para os estudantes do IME, as atividades fazem parte de uma disciplina obrigatória e conta como estágio, uma vez que a colaboração acontece nas escolas públicas onde os professores atuam. Já para os docentes participantes, a atividade integra um curso de extensão apoiado pelo Centro de Aperfeiçoamento do Ensino de Matemática, do IME.

projeto premiado de Licenciatura Matemática

Professoras Barbara Valério (à direita) e Daniela Vieira (à esquerda), durante a premiação (Foto: divulgação/FCC)

A professora Barbara Valério, uma das responsáveis pelo projeto, explica que a metodologia foi desenvolvida para dar aos estudantes a oportunidade de colocar em prática os conteúdos aprendidos na formação inicial. “A gente discute as necessidades dos alunos na escola e como podemos aplicar o que estamos aprendendo na disciplina junto às dificuldades da escola”, afirma.

Valério revela ainda que os futuros professores contam que o estágio e a troca de conhecimento estão os fazendo perceber que, para dar aulas, eles não podem se restringir ao conhecimento da matemática, uma vez que a atividade de educador abrange diversas áreas de aprendizagem.

Premiação

O Prêmio Prof. Rubens Murillo Marques, que esse ano chega à sua 8ª edição, é uma iniciativa da Fundação Carlos Chagas para reconhecer e valorizar experiências formativas propostas por docentes dos cursos de licenciatura na formação de professores para a educação básica.

Os premiados recebem cada um R$20 mil e uma réplica da escultura da artista plástica Vera Lucia Richter. Os projetos serão disponibilizados na próxima série Textos FCC, da Fundação.

Música, estágio e pesquisa: ações formativas com o tema mulheres na música e Cajón: estratégia interventiva para compartilhamento de emoções em sala de aula, foram os outros dois projetos premiados. Acompanhe a nossa série sobre o projeto para conhecê-los.

Leia também:

Qual o papel das IES na agenda dos Objetivos do Milênio da ONU

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN