Plataforma estimula atividade colaborativa entre professores e gera bons resultados

Na Faccat, trabalho em parceria é feito pela ferramenta batizada Compartilha+

SHARE
, / 2787 0
plataforma colaborativa para professores

Programação de formação continuada para professores da Faccat, do Rio Grande do Sul: inspiração para criar projetos pedagógicos diferentes (foto: divulgação)

Nunca se falou tanto em colaboração no mundo do trabalho. Ela aumenta a coesão entre as equipes, eleva a qualidade do trabalho final, estimula a criatividade, produz inovações e ainda desenvolve uma série de habilidades importantes, como a comunicação, a responsabilidade e a flexibilidade. Apesar disso, entre os professores, o trabalho em equipe ainda não acontece com tanta frequência.

Acostumados a atuar sozinhos, eles costumam restringir às reuniões pedagógicas a apresentação de seus projetos. É um contexto difícil para promover a interdisciplinaridade, um conceito cada vez mais importante na educação.

Mas há algumas ações sendo colocadas em prática para mudar esse cenário. As Faculdades Integradas de Taquara (Faccat), do Rio Grande do Sul, criaram uma plataforma de registro e compartilhamento de informações e já colhem bons resultados em termos de inovação acadêmica.

Batizada Compartilha+, a ferramenta permite ao professor planejar, registrar e divulgar atividades, sejam elas práticas docentes na graduação, atividades de extensão acadêmica ou projetos e grupos de pesquisa. As informações lançadas na ferramenta podem ser complementadas ao longo do semestre com registros, imagens, depoimentos e resultados.

Um detalhe importante: todos os dados ficam visíveis aos demais professores. Estes podem dar sugestões aos colegas, se inspirar com os projetos descritos e solicitar coautoria ou participação nas iniciativas.

Para evitar que a plataforma fosse tratada como um sistema rígido de cadastro de informações adotou-se a gamificação. Todas as ações realizadas geram pontos de experiência para os usuários.

Primeiros resultados

Desde a sua implantação, os docentes passaram a elaborar projetos mais alinhados ao caminho metodológico adotado pela instituição. O fluxo de informações trocadas entre os educadores aumentou sensivelmente também, afirma Carine Backes Dörr, vice-diretora de graduação da Faccat.

Para os gestores, o Compartilha+ ainda trouxe benefícios adicionais. Eles agora podem acompanhar o planejamento e a execução das atividades pedagógicas, saber quais metodologias estão sendo utilizadas e monitorar as atividades de pesquisas e extensão e o vínculo destas com o ensino. Todas as informações postadas ainda geram relatórios.

A plataforma foi desenvolvida por um Grupo de Trabalho vinculado ao Núcleo de Inovação Acadêmica (NIA), criado em 2015 depois da adesão da instituição ao Consórcio STHEM Brasil. “A forma de trabalho do Núcleo foi pensada a partir da necessidade de inovação, pois não é possível inovarmos com as mesmas ações, com as mesmas crenças e sempre com o mesmo grupo.

Precisamos ter diversos olhares, inclusive externos, para que a inovação aconteça”, explica Carine. Além de Compartilha+, o NIA também tem promovido ações de formação continuada para os docentes e inovações na gestão e no ensino, como o desenvolvimento do Método para Elaboração de Programas de Disciplinas a partir de Competências.

A ideia agora é disponibilizar o Compartilha+ com outras instituições e qualificar a ferramenta continuamente de forma colaborativa.

Artigos relacionados

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN