Música e educação

Livro desvela como o desenvolvimento musical pode subsidiar propostas curriculares de música

SHARE
, / 1206 0
Música, mente e educação, de Keith Swanwick (Autêntica, 208 págs., R$ 43)

Como se desenvolve musicalmente uma pessoa inserida em um processo educativo-musical constante? Quais atividades musicais favorecem esse desenvolvimento? Como estruturar um currículo de música para a Educação Básica? Estas são algumas perguntas que Música, mente e educação, escrito por Keith Swanwick e traduzido por Marcell Silva Steuernagel, pode ajudar a responder.

A obra é um marco na educação musical mundial, pois é apoiada em pesquisas e práticas em salas de aula do ensino básico e do ensino específico de música revalidadas e ampliadas por pesquisadores e adotadas por educadores em diferentes países, inclusive no Brasil. Além disso, combina referenciais teóricos com a observação e análise sistemática de práticas e produtos musicais.

 

Neste livro, Swanwick apresenta a Teoria espiral de desenvolvimento musical, cujas bases teóricas incluem estudos da psicologia sobre a percepção e a resposta à música, bem como os conceitos de Piaget sobre o jogo: o domínio, a imitação e o jogo imaginativo. Ao mesmo tempo, a Teoria é baseada em uma pesquisa de quatro anos realizada em conjunto com June Tillman, na qual foram analisadas 745 composições criadas por 48 crianças de 3 a 11 anos durante aulas de música no ensino básico. As análises e as bases teóricas resultaram nesta teoria em ‘espiral’, que demonstra que o desenvolvimento é cíclico, cumulativo, e se alterna entre a vivência individual e a social. Ela tem quatro estágios, cada um com duas fases: materiais (sensorial/manipulativo), expressão (pessoal/vernacular), forma (especulativo/idiomático) e valor (simbólico/sistemático). Embora permaneçam, na imagem da espiral, as idades em que esses estágios e fases foram originalmente identificados nas composições, Swanwick as relativiza, pois variam de acordo com o contexto, a experiência pedagógica, a vivência pessoal e social e outros fatores.

Em conjunto com seu Modelo (T)EC(L)A (Atividades musicais – Execução, Apreciação e Composição apoiadas pela Técnica e a Literatura), a Teoria pode subsidiar currículos e práticas de música na Educação Básica e específica. Além disso, possibilita avaliar os produtos musicais oriundos das diferentes atividades com processos educativos mais completos, diversificados e que atendam às necessidades individuais e coletivas dos alunos. As contribuiçõesde Swanwick têm uma importância análoga à Abordagem Triangular de Ana Mae Barbosa, ambos pensados para as artes plásticas e para a educação artística.

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN