Imagem & Som

O dia em que um ditador ouviu “não”Em 1988, um referendo foi convocado no Chile para decidir se os eleitores aprovavam um novo mandato …

SHARE
, / 1014 0






O dia em que um ditador ouviu “não”

Em 1988, um referendo foi convocado no Chile para decidir se os eleitores aprovavam um novo mandato de oito anos para o então presidente, o general Augusto Pinochet, no poder desde o golpe militar que havia derrubado, em 11 de setembro de 1973, o presidente Salvador Allende. Para a ala mais radical do governo, seus apoiadores na sociedade civil e o próprio Pinochet, tratava-se apenas de uma formalidade para aplacar as críticas internacionais à ditadura, que se intensificavam. A oposição, inicialmente, pensava da mesma forma e estava dividida: alguns propunham o boicote ao plebiscito, enquanto outros defendiam que a participação era importante para denunciar a farsa e, como se diz no jargão da política, “ocupar espaços”.


Nenhuma das partes envolvidas, no governo ou na oposição, imaginaria que o processo escaparia ao controle. O Chile ganharia, com essa ida às urnas, um marco histórico inequívoco para celebrar, de maneira pacífica e festiva, a passagem da ditadura à democracia (diferentemente do que ocorreu com a lenta transição brasileira). No (Chile, 2012, 118 min) recria, em forma de suspense político, os bastidores das campanhas. A trama criada por Pablo Larraín acompanha a equipe de propaganda do “não”, sob responsabilidade da “Concertación”, a coalizão oposicionista, mas faz também breves e significativas incursões às fileiras dos adversários, que lutavam pelo “sim” a Pinochet (ou, como argumentavam, a um Chile progressista e livre da “ameaça” esquerdista).
#R#
Repleto de temas para debate no campo da história latino-americana contemporânea, No oferece também uma boa oportunidade para falar a respeito de discursos  verbais e visuais. No primeiro caso, graças às discussões sobre como transformar o “não” em algo afirmativo e esperançoso, dando ao “sim” um caráter negativo. As imagens usadas por Larraín, por sua vez, combinam material de época a uma reconstituição dos eventos. Assim, o espectador pode compreender melhor como o mar­keting político ainda engatinhava em relação a procedimentos hoje consagrados.







A linguagem das estrelas

Formado em arquitetura, Markus Ribeiro trabalha com educomunicação há mais de duas décadas. Nos últimos seis anos, dedicou-se ao projeto Visionautas, cujo carro-chefe é uma produção independente de animação que apresenta a astronomia a crianças e adolescentes.


Como você define o projeto Visionautas?
É um recurso educativo transdisciplinar, que pode ser utilizado por professores, educadores e pais, composto pelo DVD, um livro para aprofundamento de conteú­dos, uma biblioteca com links para pesquisa e materiais para manuseio, que são disponibilizados via website. Foi elaborado em sintonia com as orientações dos Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental, e é indicado para todas as turmas a partir do 6º ano do EF. O trabalho inicia em Ciências Naturais, mas por sua proposta transdisciplinar, sua utilização pode ser estendida às demais áreas­: Português, História, Matemática, Geografia e Arte.


Já houve experiências de uso dos Visionautas em escolas?
Sim. Alguns professores, de escolas públicas e privadas, já começaram a utilizá-lo em suas atividades. Como o lançamento é recente, temos recebido ainda suas primeiras impressões, sempre bastante positivas. Durante o processo de produção, fizemos uma avaliação em duas escolas públicas do interior de São Paulo, com alunos do terceiro e quarto anos do EF e do 2º ano do ensino médio. Aplicamos testes relacionados aos conteúdos curriculares de ciências da natureza, antes do trabalho com o DVD e depois. Tabulamos 8.420 respostas, de 120 alunos que participaram de todo o processo. Os resultados mostram um aproveitamento em torno de 20% em todas as turmas, com o 9º ano do EF atingindo o mesmo índice de assertividade do 2º ano do EM, que foi de 77%. Os resultados mostram, ainda, uma maior desenvoltura e aprofundamento nas respostas, ampliação da visão de mundo e alteração na percepção da grandeza da Terra, além de uma maior compreensão do Sistema Solar, do Universo e suas escalas.


E os professores?
Eles também nos deram retornos significativos. Vale destacar a fala de uma das professoras quando apontou que “o DVD consegue ser educativo e afetivo ao mesmo tempo, e essa afetividade é muito importante estar em um material na escola, na sala de aula de hoje”. O DVD também foi avaliado pelos alunos e ficamos surpresos, e felizes, com o alto índice de aprovação. Quando questionados sobre o que não gostaram e que críticas ou sugestões fariam ao DVD, houve respostas como “Não gostei que acabou”.


» www.visionautas.com.br



+ Agora em DVD

ZAMBEZIA
Animação sobre um pequeno falcão que chega a uma cidade onde vivem, em harmonia, diversas espécies de aves. (África do Sul, 2012, 85 min)


COLEGAS
Três jovens escapam de um instituto para portadores da síndrome de Down e buscam realizar seus sonhos. (Brasil, 2012, 109 min)


CÉSAR DEVE MORRER
Ficção e documentário se combinam no registro de um grupo de teatro formado por presidiários de Roma. (Itália, 2012, 76 min)


AS AVENTURAS DE TADEO
Jovem sonhador vai ao Peru enfrentar ladrões de tesouros em animação que parodia Indiana Jones. (Espanha, 2012, 90 min)


O REINO GELADO
Adaptação de A rainha da neve, de Hans Christian Andersen, sobre irmãos que podem salvar o planeta.(Rússia, 2012, 80 min)

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN