Gestores no pódio

Prêmio reconhece e ajuda a disseminar boas práticas voltadas à gestão de instituições de ensino particulares por Juliana Duarte A gestão tem ganhado cada …

SHARE
, / 1150 0

Prêmio reconhece e ajuda a disseminar boas práticas voltadas à gestão de instituições de ensino particulares

por Juliana Duarte

184_27

A gestão tem ganhado cada vez mais destaque no cenário educacional. Saber coordenar os processos que envolvem a rotina de uma instituição é fundamental para oferecer serviços de qualidade e garantir melhorias ao ensino. Para incentivar o desenvolvimento de novas ações nessa área, a Humus Consultoria decidiu criar o PNGE – Prêmio Nacional de Gestão Educacional & Prêmio Gestor Educacional do Ano, realizado em parceria com associações do setor. O objetivo é reconhecer e divulgar trabalhos bem-sucedidos no âmbito do ensino superior privado.

Em 2014, o evento chega à 7ª edição e promete apresentar cases de sucesso. Gratuitas, as inscrições ficaram abertas durante seis meses (de agosto de 2013 a janeiro de 2014) no site da consultoria. “Só aceitamos projetos que estão em funcionamento há pelo menos um ano. A instituição deve comprovar essas ações de acordo com o regulamento disponível”, explica Sonia Colombo, diretora da Humus Consultoria.

Após receber os formulários, a comissão julgadora, formada por representantes das empresas organizadoras, avalia os trabalhos e escolhe os que melhor atendem aos requisitos preestabelecidos no programa. Os projetos devem se encaixar em quatro categorias: Gestão Acadêmica, Gestão Administrativa, de Pessoas ou Financeira; Relacionamento com os clientes ou Prospects; e Responsabilidade Social.

Além das ações, o evento também reconhece os executivos que contribuem para a gestão da universidade. Entregue na mesma ocasião, o Prêmio Gestor Educacional do Ano tem um processo de julgamento semelhante; o que difere é o modelo de inscrição. Esses executivos são indicados por profissionais ligados à educação privada de acordo com critérios como desempenho, inovação, espírito, direção, alianças e integridade. “O intuito é reconhecer as pessoas que contribuem para a instituição e para a sociedade educacional”, conta Sonia. As indicações podem ser feitas na página da consultoria até o dia 21 de fevereiro (http://www.humus.com.br/pnge/indicacao.htm).

A premiação ocorrerá em 26 de março durante a programação do Congresso Brasileiro de Gestão Educacional, o GEduc, também promovido pela Humus. O evento reúne especialistas e gestores de diferentes estados do Brasil. Ao longo da programação, que foi dividida em três dias (26 a 28 de março), os vencedores apresentarão seus projetos durante o II Colóquio de Práticas Bem-Sucedidas em Gestão, um grande debate sobre o tema.

Desde a criação do evento, em 2007, a Humus e suas associações parceiras já distribuíram 85 troféus. No ano passado, a consultoria recebeu 110 inscrições, índice já superado em 2014.

Iniciativas premiadas
Na edição de 2013, a instituição que mais conquistou troféus relacionados ao ensino superior foi o Grupo Literatus Educacional, com duas premiações no total. Uma delas foi o ouro na categoria Gestão Administrativa/Pessoas com o Programa CEL – Humano. “O projeto visa a saúde de nossos colaboradores, com orientações sobre hábitos alimentares e atividades variadas: circuito de exercícios, ginástica laboral, atendimento nutricional e psicológico e palestras educativas”, diz Milena Rodrigues, coordenadora de pesquisa e extensão do grupo.

Na categoria Gestão Acadêmica, a Universidade Metodista, de São Paulo (SP), levou a prata com o Programa Institucional de Licenciaturas, criado para estimular e fomentar a formação de professores nas áreas de Ciências Biológicas, Filosofia, Matemática e Pedagogia. Para motivar as matrículas, a Metodista facilita as condições de pagamento, além de disponibilizar infraestrutura e apoio à pesquisa, com laboratórios, convivência com alunos da pós-graduação e projetos de extensão. “Acreditamos e defendemos a política de formação de docentes”, diz Vera Lúcia Gouvêa Stivaletti, pró-reitora de graduação da universidade.

Futuro dos projetos
De acordo com Sonia Colombo, da Humus, o retorno dado pelas instituições ao longo dos anos tem sido positivo. “Percebemos que ajudamos a incentivar a construção de novas práticas e, melhor ainda, a evolução dos projetos”, afirma. Em 2010, por exemplo, a Metodista ficou em primeiro lugar na categoria Gestão Acadêmica com o Programa Metodista Sustentável, que estuda a implantação de critérios e medidas de sustentabilidade nas ações da instituição. Quatro anos depois, o trabalho está cada vez mais sólido e evoluiu para todos os setores, com incentivo à pesquisa, formação de lideranças na área de sustentabilidade, ações de instrução, palestras educacionais e instalação de sistemas que garantem economia de água, como as cisternas. “O prêmio nos mostrou que estávamos em um caminho interessante”, afirma a coordenadora Waverli Neuberger.

Na Feevale, um projeto ganhou mais corpo depois do PNGE. Criado em 2000 e premiado em 2009, o sistema Fale com a Feevale começou com poucas funcionalidades. Quatorze anos depois, o canal possibilita a comunicação com o público externo e interno, disponibilizando a solicitação de documentos, consulta ao sistema de achados e perdidos e realização de inscrições no vestibular e nos cursos da instituição. Pelo canal, o aluno também pode solicitar colação de grau, alterar dados cadastrais e efetuar pagamentos. “O reconhecimento é sempre importante, todos se esforçam para obter resultados melhores”, afirma Sonia.

Uma prévia do futuro
A Universidade Feevale (Feevale), de Novo Hamburgo (RS), ficou em primeiro lugar na categoria Relacionamento com Clientes. O projeto premiado foi Sua Escola na Feevale, que desde 2012 orienta jovens do ensino médio na escolha da carreira. A instituição oferece atividades como oficinas e palestras sobre profissões. “É muito bom constatar que auxiliamos o aluno a fazer uma escolha assertiva”, afirma Simone da Rosa Carvalho, coordenadora do Núcleo de Relacionamento da Feevale. A meta da instituição, segundo ela, é ampliar o projeto e aproximar cada vez mais os participantes da realidade acadêmica. “O prêmio nos ajudou, pois ganhamos visibilidade até mesmo para conseguir novos parceiros”, ressalta.

 

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN