Em tempos de crise, humor

Empresa cria jogo em que professores de Nova York formam trio de super-heróis

SHARE
, / 660 0

“Em um mundo onde o sistema educacional está à beira do desastre, duas cidades tiveram o suficiente. Uma nova classe de super-heróis nasceu. Heróis sem braços. Heróis sem pernas. Os professores de Nova York”. Esta é a apresentação de um novo jogo de celular criado por uma empresa localizada na cidade de Filadélfia, nos Estados Unidos. Em “Teachers of New York City”, os professores Hope, Victoria e Teng combatem o fechamento de escolas públicas, os cortes de programas educacionais e as demissões em massa de docentes decorrentes dos déficits orçamentários.


Esta é a segunda vez que os desenvolvedores da empresa Gamemian Studios criam um jogo com professores em roupagem de super-heróis. O primeiro foi o “Teachers of Philadelphia”, que assim como o “Teachers of New York City” está disponível gratuitamente para download em iPad, iPhone e iPod touch.


Além do trio de docentes heróis – com direito a máscaras e capas, o jogo também conta com outros personagens, como o secretário de Educação de Nova York, Dennis Walcott, e o prefeito Michael Bloomberg. Um dos cenários do game é a sede do Departamento de Educação, que, desde outubro, tem sido palco de protestos realizados por professores, alunos e pais de estudantes contra a privatização de escolas, a superlotação, os cortes de gastos e os testes padronizados. Valendo-se do humor, o jogo ganha destaque no momento em que essa mobilização, autointitulada “Occupy the DOE” (Ocupar o Departamento de Educação), continua na cidade.


Nesta segunda-feira (7), cerca de 200 pessoas se reuniram sobre as escadas do lado de fora do prédio, o Tweed Hall, para uma Assembleia Popular Geral. No local, os manifestantes chamaram a atenção para preocupações que incluem a redução do orçamento, o controle do prefeito sobre as instituições de ensino e a questão das escolas charter.


A reunião estava marcada desde o dia 25 de outubro, quando o grupo ocupou o Departamento durante o Painel de Política de Educação (PEP, na sigla em inglês), fórum sobre medidas para as escolas da cidade. Na ocasião, os participantes do “Occupy the DOE” se manifestaram, em coro, alegando falta de democracia na implementação das políticas educacionais. A crítica se deve principalmente ao fato de os membros do PEP não terem sido eleitos, mas designados pelo prefeito. Naquele dia, o secretário Dennis Walcott, deixou o painel após responder que não iria conversar com os manifestantes.


The teachers of New York City: http://theteachersofnyc.com

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN