Programa de Nova York para incluir mais pessoas no ensino superior é alvo de críticas

Alunos que poderiam receber descontos para estudar não se enquadram nos critérios da iniciativa do governo

SHARE
, / 133 0
Prédio da State University of New York: matrículas reduzidas para incluir mais alunos no ensino superior

Prédio da State University of New York: matrículas reduzidas para incluir mais alunos no ensino superior

Isentar o valor da mensalidade não basta para incluir mais pessoas de classes desfavorecidas no ensino superior. Essa é a visão de vários especialistas a respeito do programa recém-implantado em Nova York, o Excelsior Scholarship. Como mostra a reportagem do jornal The New York Times, o projeto – que já é considerado um modelo em outros estados – custeará uma boa parte da educação de jovens com rendimento familiar de até US$ 100 mil dólares ao ano.

  • Em vez de desembolsar cerca de US$ 83 mil com taxas, inscrição e acomodação – o valor médio gasto pelos alunos matriculados em cursos de quatro anos na State University of New York –, os estudantes na referida condição vão gastar US$ 26 mil.
  • Além do critério da renda, o benefício será concedido prioritariamente àqueles que vão para o ensino superior direto do high school. Concluir os estudos no prazo estipulado – dois ou quatro anos – é outro requisito importante, condição que demanda, muitas vezes, cursar a graduação em período integral.
  • Historicamente, contudo, os estudantes de classes desfavorecidas interrompem os estudos para trabalhar. Considerando o universo dos community colleges, 90% dos estudantes não se qualificariam, aponta o jornal. Entre os matriculados em cursos de quatro anos, apenas 60% se enquadrariam no Excelsior Scholarship.
  • Além disso, os alunos já contam com outros mecanismos para custear o valor dos cursos, como o fundo Pell Grant, mantido pelo governo federal. O que eles não têm hoje é ajuda para despesas cotidianas, livros e outras taxas. O programa do governo de Nova York também não atenderá diretamente essa demanda.
  • Outra crítica ao Excelsior Scholarship recai sobre a cláusula que diz que os beneficiados devem permanecer em Nova York depois de concluir os estudos. O objetivo da medida é transformar os alunos em “ativos” do estado, como declarou o governador.
  • O programa custará US$ 87 milhões no primeiro ano e deve chegar a US$ 163 milhões quando atingir o terceiro ano, segundo estimativas.
  • A iniciativa do governador de Nova York é uma tentativa de resolver o problema das dívidas estudantis, que assume proporções cada vez maiores nos Estados Unidos. Dados do próprio governo americano indicam que 71% dos estudantes estão concluindo os cursos de graduação endividados. Em média, eles devem US$ 35 mil, aproximadamente, podendo chegar a US$ 55 mil, considerando a faixa dos 10% mais endividados.
Autor

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN