Economia na conta de água

SERVIÇOS | Edição 196 Investir em cisternas para captar o recurso proveniente das chuvas ajuda a evitar o desperdício e garantir uma redução significativa …

SHARE
, / 592 0

SERVIÇOS | Edição 196

Investir em cisternas para captar o recurso proveniente das chuvas ajuda a evitar o desperdício e garantir uma redução significativa no consumo mensal

por Juliana Duarte

Sem agentes contaminantes: de acordo com a ABNT, é proibida a captação em pavimentos térreos ou pisos de estacionamentos

O que é
As cisternas são reservatórios dedicados ao armazenamento de água das chuvas ou então de poços artesianos. Recomenda-se o enterramento desses recipientes para evitar que o volume captado fique exposto a variações de temperatura. É possível encontrá-las em diferentes tamanhos, que devem ser escolhidos de acordo com o porte das construções e a quantidade de pessoas que frequentam o local diariamente.

Como funciona
A cisterna é parte integrante de um sistema completo de captação de águas pluviais. Para chegar até o local, o líquido deve ser coletado a partir de calhas instaladas em coberturas ou em áreas nas quais não há circulação de veículos, pessoas ou animais. Depois de ser desviado, tal volume passa por um filtro conhecido como first flush, responsável por descartar a primeira parte da chuva (que geralmente concentra sujeiras grossas, como insetos, folhas e gravetos). O recurso, então, é submetido a mais um sistema de filtragem até chegar ao reservatório.

Tipos
É possível comprar cisternas prontas, geralmente feitas de plástico ou fibra de vidro, que já vêm preparadas para o uso. Também há a possibilidade de construí-las na própria obra, com alvenaria mista ou concreto armado. Nesse caso, o dimensionamento deve estar especificado no projeto, que tem de contemplar ainda entradas e saídas para a tubulação e também as aberturas voltadas aos serviços de manutenção e limpeza.

Por que utilizar
O uso de cisternas diminui significativamente o consumo, ajudando a evitar o agravamento da crise hídrica que assola principalmente as regiões Sul e Sudeste. Só para se ter uma ideia, uma cisterna com capacidade de 10 mil a 40 mil litros pode representar uma economia mensal de até 50%. Em uma instituição de ensino, que recebe centenas de pessoas por dia, a redução será sentida diretamente na conta. A razão é simples: o recurso captado poderá ser utilizado em atividades que costumam consumir um grande volume do líquido, como a limpeza das áreas comuns da universidade, o abastecimento de sistemas de combate a incêndios, a irrigação dos jardins e as descargas dos vasos sanitários. Vale ressaltar que a água armazenada não é potável, ou seja, não é possível ingeri-la. Dessa forma, pode usada apenas para os fins mencionados desde que seja tratada com cloro e tenha seu pH balanceado com produtos químicos.

Quanto custa
O valor do reservatório varia de acordo com o material e o tamanho escolhidos. Uma cisterna com capacidade para 10 mil litros, por exemplo, custa em média R$ 14 mil.

Onde encontrar
Amanco: www.amanco.com.br
Fortlev: www.fortlev.com.br
Recolast Ambiental: www.recolast.com.br

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN