Cursos a distância puxam a expansão do ensino superior

Em 2017, os programas EAD tiveram um aumento de 27,3% no número de ingressantes. Nos cursos presenciais, o acréscimo foi de 0,5%

SHARE
, / 626 4
curso a distância

                                                    Cursos tecnológicos foram os que mais cresceram no período (foto: Shutterstock)

De acordo com o Censo da Educação Superior, divulgado hoje pelo Inep, 3,2 milhões de alunos ingressaram em cursos de educação superior em 2017, 8,1% a mais que em 2016. Desse total, 81,7% estão em instituições privadas.

Os dados mostram que a expansão foi puxada pelos cursos a distância, que tiveram um aumento de 27,3%, no número de ingressantes, contra 0,5% nos cursos presenciais.

Os cursos tecnológicos foram os que mais cresceram no período, com uma variação positiva de 16,2%. Nos cursos de bacharelado e de licenciaturas, essas taxas foram de 5,6% e 8,9%, respectivamente.

Matrículas

O Censo também revelou que o número de matrículas na rede privada voltou a crescer em 2017, após queda registrada em 2016. O aumento foi de 3%, totalizando 6.241.307 alunos, o que corresponde a 75,3% do total de alunos matriculados em cursos de graduação.

O EAD também fez a diferença nas matrículas, com uma expansão de 17,6%, contra 0,4% dos cursos presenciais.

Com isso, as matrículas em programas a distância de graduação conquistaram uma participação de 21,2% no total, com 1,8 milhão de alunos.

Os cursos de bacharelado mantêm sua predominância na educação superior brasileira, com uma participação de quase 69% das matrículas. Mas os cursos tecnológicos tiveram o maior crescimento (5,6%) entre os graus acadêmicos entre 2017 e 2016.

Ainda sobre as matrículas, os dados divulgados pelo Inep revelam que 27,6% dos estudantes estrangeiros matriculados no Brasil são provenientes do continente africano, especialmente Angola.

Leia também:

Escolas apostam em videoaulas com diversidade de linguagens

Artigos relacionados

<

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN