Aprendizagem significativa

UniToledo reformula suas práticas pedagógicas para aproximar seus alunos das necessidades reais do mercado de trabalho

SHARE
, / 509 0

Incentivo à pesquisa no curso de engenharia: descobertas recentes poderão se desdobrar em patentes

Cada vez mais, as instituições de ensino superior são cobradas a romper com o ensino enciclopédico e promover uma educação baseada em fenômenos, em fatos, na investigação e na solução de problemas de ordem real, tangíveis e que fazem sentido ao estudante.

O Centro Universitário Toledo (UniToledo), de Araçatuba (SP), assumiu recentemente o compromisso de reformular suas práticas e implementar um modelo educacional que caminhasse nessa direção.

Nesse contexto, uma das primeiras medidas foi associar-se ao Consórcio STHEM Brasil, rede formada por dezenas de IES que busca, entre outros objetivos, preparar professores para o uso de metodologias ativas.

Ao integrar o grupo, o objetivo da instituição era conhecer práticas educacionais inovadoras e promover a capacitação de seus docentes, como detalha Silvia Cristina de Souza, pró-reitora do UniToledo. Paralelamente a isso, a instituição criou o Núcleo de Inovação e Formação Acadêmica (NIFA) para estruturar programas de formação continuada para docentes e profissionais técnico-administrativos e, indo além, desenvolver estudos e pesquisas sobre a temática.

Os estudos tiveram desdobramentos que hoje dão sustentação aos objetivos de inovação traçados. Os projetos pedagógicos dos cursos foram revisados, os grupos de pesquisa e iniciação científica reestruturados, assim como os projetos de extensão e ação comunitária.

Para exemplificar os efeitos de todas essas mudanças, Silvia menciona o caso dos cursos de Engenharia: “os novos projetos pedagógicos se caracterizam pelo aspecto prático real. Ao longo de todo o percurso formativo, os alunos desenvolvem projetos que visam dar sentido aos conteúdos e temas trabalhados”. Em função dessas mudanças, a instituição pleiteia sua inserção na CDIO (sigla em inglês para Conceber, Projetar, Implementar e Operar), uma iniciativa internacional que promove uma nova visão no ensino de engenharia.

Alguns importantes resultados já foram percebidos. O Laboratório de Engenharia Civil está prestando serviços como o ensaio de materiais e o acompanhamento de obras.

Além disso, as pesquisas realizadas e os projetos desenvolvidos resultaram em duas recentes descobertas de materiais que são objeto de análise para concessão de patentes – os processos encontram-se em estágio adiantado, informa Silvia. Os alunos ainda organizaram equipes de robótica e de projeção e construção de veículos elétricos para participar de desafios como o Baja SAE Brasil.

“O projeto da Instituição é consolidar a inovação acadêmica como um pressuposto de suas ações. Para tanto, tem ampliado os investimentos no NIFA, pois entende que a inovação de fato se dá de maneira organizada, articulada e com propósitos bem definidos”, resume a pró-reitora do UniToledo..

Autor

Artigos relacionados

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN