Abed destaca revista Ensino Superior

Reportagem sobre EAD recebe Prêmio Abed/Uniter de Jornalismo 2013

SHARE
, / 636 0
O presidente da Editora Segmento, Edimilson Cardial (de microfone), participa do 9º Seminário de EAD

O presidente da Editora Segmento, Edimilson Cardial (ao microfone), participa do 9º Seminário de EAD

Reportagem da revista Ensino Superior sobre educação a distância recebe Prêmio Abed/Uniter de Jornalismo 2013 na categoria mídia impressa

A reportagem publicada na revista Ensino Superior, edição nº 162 (março de 2012), intitulada “Certeza de um grande negócio”, recebeu nesta terça-feira (11), a distinção de melhor matéria na categoria mídia impressa conferida pela Associação Brasileira de Educação a Distância (Abed). O evento de premiação ocorreu durante o 9º Seminário de Educação a Distância, realizado na Câmara dos Deputados, em Brasília.

A autora da matéria, a jornalista freelancer Patrícia Pereira, do Rio de Janeiro, lembra que quando começou a escrever para a revista, em 2006, o tema educação a distância ainda era um tanto desconhecido e pouco divulgado pelos meios de comunicação no Brasil. De lá para cá, a repórter passou a se aprofundar no assunto e jamais ficou um ano sequer ser escrever sobre a EAD. “Acompanhei a modalidade crescer e se consolidar no ensino superior. Receber o Prêmio Abed/Uninter por uma matéria que faz um balanço do ensino a distância no país, quando este alcança mais de um milhão de alunos matriculados em graduações, foi especialmente gratificante”, comentou. De acordo com Patrícia, o resultado de uma premiação setorizada como essa representa o reconhecimento do trabalho de um repórter, mas seu alcance vai além. “Sinaliza a jornalistas e veículos de comunicação a relevância do tema e o importante papel que a mídia possui de divulgá-lo”.

Leia aqui a matéria.

O Prêmio Abed/Uninter de Jornalismo, promovido com o apoio do Grupo Uninter, objetiva valorizar o trabalho realizado pelos veículos de comunicação e seus profissionais, além de destacar trabalhos jornalísticos de qualidade e incentivar a divulgação de informações relevantes sobre o setor educacional, especialmente no que se refere ao sistema de educação a distância. De acordo com a Abed, mais do que nunca, o trabalho da imprensa é fundamental para que os atuais desafios desse setor sejam conhecidos por todos os segmentos da sociedade.

O reitor da Uniter, Benhur Etelberto Gaio, reforça a importância do fortalecimento do sistema de educação a distância para que o Brasil consiga alcançar a meta  prevista no Plano Nacional de Educação (PNE) de incluir 33% dos jovens no ensino superior. Para isso, ele ressalta a necessidade da participação da mídia na divulgação da EAD e do trabalho de instituições de ensino e práticas bem sucedidas no oferecimento desse método de ensino.

Além da reportagem da revista Ensino Superior, foram premiadas outras matérias nas categorias telejornalismo e website. Além de troféu e diploma, o Prêmio Abed/Uninter de Jornalismo agraciou os repórteres vencedores com um netbook de última geração.

Frente parlamentar

Durante o 9º Seminário de EAD ocorrido na Câmara dos Deputados, a Frente Parlamentar da Educação Profissional e a Distância reforçou seu apoio para garantir o acesso de estudantes de graduação a distância ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Segundo o coordenador da frente, deputado Ângelo Agnolin (PDT/TO), embora a lei que regula o Fies (Lei 10.260/01) não proíba a inclusão desses alunos no sistema de crédito, uma portaria do Ministério da Educação (MEC), editada em 2010 (Portaria Normativa nº 10), é que barra o oferecimento do crédito para os cursos de EAD. “Nós queremos gastar todas as formas do diálogo para que o MEC e o governo federal entendam que a não extensão do Fies a esses alunos é hoje vista como uma discriminação”, destacou Agnolin.

De acordo com o presidente da Associação Brasileira dos Estudantes de Educação a Distância (ABE-EAD), Ricardo Holz, essa modalidade de ensino, pela flexibilidade, capilaridade e preço, atende, principalmente, estudantes de baixa renda, mas sem o acesso ao financiamento estudantil, no entanto, muitos desses alunos têm enfrentado dificuldades para seguir na faculdade.

Segundo João Vianney dos Santos, da Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED), em torno de 47% dos cerca de um milhão de alunos de graduação a distância hoje no Brasil têm renda familiar de até três salários mínimos, ou R$ 2.034. Outros 47% têm renda familiar entre três e dez salários mínimos.

(Com informações da Agência Câmara de Notícias. Foto: Zeca Ribeiro/Agência Câmara)

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN