A construção do professor de filosofia

Obra de Renato Velloso busca oferecer um amplo panorama do ensino da disciplina no ensino médio

SHARE
, / 553 0

Os meandros, percalços, maravilhas e aborrecimentos pelos quais passa o professor de filosofia em seu processo de constituição são a matéria-prima do livro Lecionando filosofia para adolescentes – práticas pedagógicas para o ensino médio, de Renato Velloso.

Ao ler o material, fica evidente que a experiência do autor como professor prevalece sobre qualquer abordagem teórica ou especulativa. Há elementos autobiográficos espalhados por toda a obra, um aspecto que, somado ao tom informal de seu texto, produz uma identificação do público leitor com a narrativa.

#R#

Velloso se embrenha por domínios não propriamente filosóficos, como os da psicologia, da história da educação e da legislação – no contexto mais recente do retorno da disciplina ao ensino médio – antes de entrar propriamente no ensino da filosofia. As questões de natureza prática relacionadas a tudo o que envolve o cotidiano e a realidade do professor em seu ofício são abordadas, desde a elaboração de projetos até o relacionamento com a comunidade escolar. O autor também apresenta como a filosofia, enquanto disciplina na escola, pode ser abordada – pelo viés histórico, temático, por meio de suas áreas ou ainda por quais conjuntos de autores.

Ao longo do livro, o leitor se deparará até com aconselhamentos derivados da experiência direta do autor mescladas com uma ou outra reflexão. Tendo em vista o peso que questões de natureza emocional e motivacional assumem na vida profissional – são recorrentes os casos de professores abalados ou até traumatizados por questões contínuas de indisciplina e desrespeito por parte dos alunos – o livro pode se tornar um acalento, que transforma atitudes ruins e inadequadas em incompreensão dos adultos frente a um quadro psicológico e sociológico típico da chamada adolescência.

Não espere, contudo, aprofundamento teórico. Todos os enfoques são satisfatórios, mas ficam na superfície da abordagem e exploração dos assuntos. O que resulta da leitura pode ser uma espécie de consolo e estímulo à prática e aos estudos relacionados à docência de filosofia no ensino médio diante de um atual cenário de dificuldades.

O maior mérito de Velloso é a oferta de ferramentas utilitárias para o professor da disciplina e suas tentativas de animar, elevar a autoestima e a confiança de tais profissionais do ensino. É um livro que traz as práticas de um autor que se constituiu, se fortaleceu e se tornou, enfim, um bom e realizado professor.

*Adriana Mattar Maamari, doutora em Filosofia pela Université Paris Ouest Nanterre la Défense e docente da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN